Pneu Best

7 problemas na manutenção do carro para descobrir em casa

Dicas Descubra problemas no carro sem ir a oficina

Pense na sua garagem: a manutenção do carro está em ordem? Se esta foi uma pergunta difícil de responder com a máxima certeza, uma olhada no cronograma de revisões e no manual do usuário deve ser a sua primeira atitude, já que “tarde demais” é o que podem indicar os sinais sonoros e o acendimento de luzes no painel. 

A maioria dos carros dá algumas pistas de que algo não vai bem. Conseguir identificar a área em que o problema está localizado é um passo importante e, para isso, vamos te dar algumas dicas valiosas, confira!

1 Rode com os vidros abertos

De tempos em tempos, vale a pena dedicar alguns minutos para rodar com seu carro por um lugar tranquilo, com os vidros abaixados e o rádio desligado. 

Com isso você conseguirá escutar estalos, sons agudos que possam estar sendo emitidos pelos freios e também rangidos nos rolamentos.

2 Lâmpadas queimadas

Escolha um ambiente escuro ou espere anoitecer para testar as luzes do veículo, uma a uma. Se notar que alguma delas não está acendendo, você mesmo poderá fazer a troca. 

O principal cuidado que você precisa ter é em adquirir a lâmpada certa. Esta informação consta no seu Manual do Proprietário, mesmo local onde há a explicação de como acessar as luzes para efetuar a troca. 

Antes de fazer a substituição, certifique-se que o carro esteja desligado. Depois, basta conectar a nova lâmpada e refazer os testes.

3 Óleo

Se os níveis de óleo ficarem muito baixos, o motor vai superaquecer e esse aumento da fricção poderá causar danos permanentes, por isso nunca descuide da verificação do item. 

Motor totalmente frio e o veículo parado em um local plano. Este é o procedimento correto para verificar o óleo.

A verificação dos níveis do óleo e do líquido de arrefecimento no posto de gasolina, por exemplo, é uma prática que deve ser evitada já que os fluidos ainda estarão circulando e isso prejudica a medição.

Caso observe que os níveis estão baixos, deixe o carro na garagem, compre o lubrificante adequado e vá completando a vareta de medição aos poucos, até chegar ao nível de marcação indicado.

Ainda com relação a este item, não deixe de conferir as orientações de troca do fabricante, que especifica, inclusive, intervalos mais curtos para o caso de uso severo do veículo.

Por conta do uso, é normal que o fluido possa ficar escuro. Neste caso, se o prazo de troca ainda não tiver chegado, fique tranquilo. 

Fique atento, no entanto, se a cor apresentar um aspecto leitoso, isso pode indicar vazamento de água pelas juntas do motor e este é um bom motivo para se preocupar.

4 Água

É importante lembrar que você jamais deve abrir os reservatórios com o motor quente. Além de problemas mecânicos, esta também é uma atitude que pode provocar queimaduras.

Depois de verificar o óleo, aproveite o capô aberto para conferir se o fluido de arrefecimento está no nível correto. 

Caso esteja um pouco baixo, você pode completar com a composição indicada pelo fabricante e fazer uma nova medição após rodar com o carro. 

Se imediatamente depois desse processo o reservatório estiver vazio novamente, complete o nível só que neste caso será necessário levar o carro à oficina.

5 Bateria descarregada

Caso este seja o problema, sem aviso prévio seu carro simplesmente não vai ligar e você definitivamente saberá que a bateria descarregou.

Para situações como essa, ter um carregador de bateria em sua garagem é uma boa idéia, pois se ela não estiver completamente descarregada, você poderá recarregá-la simplesmente conectando o carregador à rede elétrica.

No entanto, se sua bateria estiver completamente descarregada, carregá-la não vai adiantar. Neste caso, você pode tentar fazer a popular “chupeta”, mas para isso precisará do aporte de outro veículo.

A bateria costuma durar entre 2 e 3 anos, dependendo da intensidade do uso do veículo. Caso a bateria de seu carro seja nova, vale a pena submetê-la a testes em uma autoelétrica para verificar:

1) Se o alternador está carregando corretamente;

2) Se existe alguma fuga de corrente;

3) Se a bateria suporta um teste de carga.

6 Limpadores

 

Preste atenção aos riscos de borracha no vidro e ao som emitido pelos limpadores quando passam pelo para-brisa. Estes são sinais de que está na hora de trocar o item. Não esqueça também de conferir o do vidro traseiro!

Garantir uma boa visibilidade é especialmente importante agora, pois com o inverno se aproximando e o aumento das chuvas, o item certamente passará a ser utilizado com mais frequência.

7 Pneu furado

Se o veículo estiver parado, a calibragem vai baixar e você vai perceber o pneu murcho. Mas, se estiver rodando, você vai notar que o pneu está furado se a direção começar a ficar pesada e puxar para um dos lados.

Neste caso, estacione em um local seguro, sinalize com o triângulo e faça a troca do item. 

Pneu furado, porém, não é o único sinal de atenção em relação ao item. Cortes superficiais na lateral dos pneus também podem indicar que é chegada a hora da troca.

Notou que precisa trocar os pneus? Descubra qual é o pneu ideal para o seu veículo clicando aqui.

E não esqueça que a Pneubest conta com as melhores marcas e os melhores preços!